fbpx

Como é a vida a bordo de um barco?

Icon 24 de janeiro de 2019
Icon Por Mare Alta Charter
Icon 0 comments

Você já se imaginou morando em uma casa na qual, ao abrir a porta, encontre peixes, golfinhos, tartarugas, aves e toda a fauna marinha? Um local em que você possa admirar o nascer e o pôr do sol com uma visão privilegiada? Pois saiba que esse “quintal” é possível para as pessoas que deixaram de morar em residências de alvenaria e resolveram encarar uma rotina mais alternativa de vida a bordo de um barco.

Além do contato com a natureza, viver embarcado permite ao morador uma vida mais simples e barata, repletas de aventuras e desafios. Confira abaixo um pouco dos benefícios e desvantagens de morar em uma embarcação!

Quais são as vantagens da vida a bordo?

Um dos principais fatores que atraem uma pessoa para morar embarcado é o baixo custo de vida. Um barco geralmente é mais barato que uma casa ou apartamento, e além de não ter que gastar com aluguel e outras taxas, o morador é quase que obrigado a levar uma vida mais simples e barata.

A falta de espaço colabora para uma vida mais econômica, não há margem para objetos desnecessários. Uma pessoa que mora a bordo vai às compras para adquirir somente o trivial.

Liberdade e proximidade com a natureza

Um proprietário de uma casa-barco não tem a necessidade de se fixar em alguma cidade, ele pode viver conhecendo praias mundo afora com um veleiro, gastando apenas com alimentação, produtos de necessidades básicas e manutenção — caso não tenha conhecimento sobre o assunto. Mesmo que queira manter o barco ancorado em uma marina, o morador terá um gasto menor do que o aluguel de uma casa.

Outra vantagem que um morador de embarcação tem é o de manter contato constante com a natureza e se tornar uma pessoa mais autossuficiente. A pessoa pode aproveitar os momentos de solidão para meditar, ler e fazer projetos. Além disso, tem a oportunidade de sair da rotina engessada que a maioria das pessoas encaram diariamente nas cidades — acordar, comer, trabalhar e dormir.

Quais são as possíveis desvantagens de morar em um barco?

Apesar de todos os benefícios, nem todo mundo se adapta a uma vida mais alternativa e longe dos centros urbanos. A vida mais solitária a bordo pode se tornar entediante para muitas pessoas. A ideia de ficar horas, e talvez dias sem celular, internet e longe de amigos e familiares, não é tão animadora para elas.

A falta de espaço também pode ser um fator que decepciona algumas pessoas que já pensaram em morar a bordo de um barco. Pessoas mais metódicas precisariam de uma embarcação grande e com bastante cômodos, o que sairia bem mais caro, tanto a aquisição quanto a manutenção.

Qual é o gasto médio para se viver em um barco?

Morar em um barco é mais acessível do que a maioria das pessoas imagina. Você pode encontrar embarcações habitáveis a partir de R$ 40.000, valor de um carro popular. Se a pessoa pretende viver velejando mundo afora, terá gasto apenas com alimentação e manutenção.

Caso pretenda ancorar em alguma marina, terá que pagar em média R$ 30,00 por pé. Um barco de 30 pés pagaria em torno de R$900 mensais e estariam inclusas toda a infraestrutura que a marina oferece, como água, energia, segurança, etc.

Outro gasto que a pessoa terá que colocar no orçamento é o da manutenção, que ficaria entre R$1000 e R$2500 anuais em um veleiro, e em um barco a motor, esse valor subiria. Já o valor do combustível varia bastante de acordo com a região.

O ideal é que você analise os prós e contras da vida a bordo e identifique qual é o seu perfil — mais aventureiro ou urbano. Se você for aventureiro, talvez esteja na hora de começar a planejar o seu sonho de deixar a terra firme e partir rumo ao horizonte!

Fonte

×